quarta-feira, 24 de março de 2010

Meditações

Julho de 1991.
Encerrava-se um ano de formação com um convívio na Herdade da Agolada.
No dia seguinte assisti ao falecimento da minha mãe.
Tive pena de não assistir, também no dia seguinte, ao nascimento do Ricardo.
Mais tarde dei comigo a questionar-me se as almas abandonarão os corpos de quem morre para se mudarem para os corpos de quem nasce.
Questões sem resposta.

Sem comentários:

Enviar um comentário