terça-feira, 30 de março de 2010

Recordações de um pai

Querido Pai
Vão longe os anos em que te abracei. Lembras-te quando tirámos esta fotografia? Estava tão contente!
E eu, nesse instante, recordei a tua labuta para alimentares uma família numerosa e, mesmo cansado, os momentos em que senti o teu carinho.
Quando vinhas do trabalho e não reparava na hora da tua chegada, findava a brincadeira, corria assustada. Ai que o meu pai já chegou, gritava para as minhas amigas.
Vão longe os dias em que chamavas por mim.
Tenho tantas saudades do teu amor, meu pai!
(carta que uma filha poderia ter escrito a um pai que faleceu há 12 anos)

Sem comentários:

Enviar um comentário