domingo, 30 de janeiro de 2011

Teresa

A sua presença na escola foi sempre notada. Por ser inteligente e por ser solidária.
Ainda hoje correm os seus apontamentos de uma disciplina que leccionei.
Terminou o seu percurso naquela escola da forma mais exemplar.
Quem a visse, depressa a compararia com uma Deusa. Tal a segurança na apresentação, não falando da excelente qualidade do trabalho desenvolvido.
Mas o que mais me sensibilizou foi o seu afecto. O agradecer à mãe os sacrifícios que tinha feito, para que ela florescesse.
Lembrei uma certa mulher do campo, tão humilde, tão trabalhadora, tão carinhosa, mas a quem a morte não deixou ver as provas definitivas da licenciatura do seu filho.
Por isso admirei aquela mãe e, quem sabe, se não vi nela a minha própria mãe.

Sem comentários:

Enviar um comentário